Burrice além de exosférica

(porque estratosférica seria muito pouco)

Alguns tipos de burrice servem muito bem para o humor. Outros tipos são apenas falta de conhecimento, ninguém sabe tudo, afinal. Por isso não se deve sair criticando e chamando todo o mundo de burro porque dali a 2 minutos pode ser que essas mesmas pessoas te deem uma excelente lição de vida.

Mas tem um tipo de burrice que eu não suporto. A burrice que faz uso de frases de efeito e aparentemente bem construídas para transmitir uma ideia totalmente errada e ainda por cima nociva à sociedade.

Exemplos de burrice ultraexosférica e maligna:

Por que perdem tempo e dinheiro com pesquisas espaciais (ou outras) em vez de solucionar os problemas da educação/saúde/pobreza/etc.? [não diga isso perto de mim se não quiser perder toda a sua reputação]

— Diz o sujeito usando satélites, cabos submarinos, computadores, chips, GPS, Google Maps, previsão do tempo, radares de controle de vôo, sistemas de navegação inteligente, carros com controle de tração, tomografia computadorizada, ressonância magnética, medicina nuclear… Carlos Cardoso

Porque avanços científicos precisam de muita pesquisa.

Porque com pesquisa científica podem ser inventados meios de comunicação e transporte para melhorar a educação/saúde/bem-estar/etc.

Porque invenções não surgem de gênios que tiveram um sonho milagroso. Surgem de muita pesquisa, às vezes através de várias gerações de cientistas.

Porque se for seguir por essa lógica ao extremo, qualquer trabalho que não seja direto pela educação/saúde/caridade seria inútil. Você é cartunista, músico, ou esportista? Por que não está neste momento numa expedição na selva para atender comunidades carentes?

Aliás, como você faria essa expedição se não existissem os biólogos, químicos, médicos, físicos, matemáticos, geógrafos, cartógrafos que criaram os remédios, os tratamentos, os meios de transporte, de comunicação, GPS, mapas, etc.?

[Qualquer coisa preconceituosa ou discriminante finalizada com…] afinal, existem regras [ou] afinal, não seria apropriado [ou] afinal, existem leis.

“Existem regras” não é explicação suficiente. “Existem leis” também não. “Não é apropriado”, por si só não significa nada e também precisa ser complementado com um motivo. As regras e leis foram criadas por pessoas, com algum objetivo. E é esse objetivo que procuramos. E se o objetivo das pessoas que criaram as leis não for mais válido? E se nunca tiver sido válido? Já existiram leis absurdas até pouco tempo atrás: http://blog.goodstuff.im/embracing_illegal

[During my lifetime] It was illegal in certain states for married couples, for anyone, to use birth control. [Durante minha vida] Era ilegal em certos estados (dos Estados Unidos) para casais casados, para qualquer um, usar controle de natalidade.

During my lifetime, it was illegal for whites to marry blacks. Durante a minha vida, era ilegal brancos se casarem com negros.

During my lifetime, it was illegal to engage in oral sex and gay sex. Durante a minha vida era ilegal praticar sexo oral e sexo homossexual.

E isso não são coisas de um passado distante, são leis que foram abolidas muito recentemente (ver o artigo original para detalhes).

Então, se você argumenta que “existem regras” para justificar que não ocorra um certo casamento que não lhe agrada (nem vou colocar link para o caso real para me poupar e poupar os leitores), ou “não é apropriado” para proibir esse ou aquele tipo de roupa ou de casamento, você é um babaca, um burro, ou os dois. Entenda o real motivo das coisas, e talvez você descubra que às vezes o motivo nem existe…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s